A volta do Cantoria

maxresdefault

Filhos do Brasil profundo, os amigos Xangai, Vital Farias e Geraldo Azevedo são cúmplices de Elomar Figueira Mello, o velho cavaleiro conquistense que se enclausura na Casa dos Carneiros, entre cercas de vara desalinhadas e cordas bem afinadas.

12832519_1040772212646265_8374650693734423940_nDe passagem por Conquista, Geraldinho, como é chamado pelos amigos, esteve por lá para visitar o menestrel. Na fazenda, ouviu de Elomar a proposta de voltar a reunir os malungos para o projeto Cantoria. A ideia era montar um espetáculo para ser apresentado no Teatro Domus Operae, que fica na própria fazenda do “Bode”, em novembro. Então, Elomar e sua produção se perguntaram “por que não o Cantoria?”

O encontro entre os amigos virou disco pela Kuarup, em dois volumes, gravados no Teatro Castro Alves, em Salvador, em 1984. Mas, não se cogita fazer o registro em disco da apresentação que pode vir a acontecer novamente no fim desse ano. Enquanto a ideia ainda está em fase embrionária, Elomar faz concertos pelo Brasil e rascunha outros projetos. Em 29 de abril, ele se apresenta ao lado de Vital Farias, em Recife – já é mais um passo para a volta do Cantoria.

1916184_1041609349229218_1144070947016469234_n

Cronologia do Cantoria

1984: o encontro dos cantadores, ocorrido em 13, 14 e 15 de janeiro, foi classificado como um marco da música regional brasileira. A gravação foi a primeira do país, ao vivo, em tecnologia digital; nesse ano foi lançado o volume 1 e o quarteto saiu em turnê pelo país;

1985: com o sucesso do primeiro volume, a Kuarup lança Cantoria 2, com cinco canções inéditas;

1995: Elomar lança Cantoria 3 – Canto e solo, seu último disco até então. São os momentos solos do menestrel no projeto Cantoria, mais duas gravações de uma apresentação realizada em Belo Horizonte, em abril de 1984;

1998: a Kuarup lança o Cantoria e Cantadores, em dois discos; Elomar participa do volume 2, ao lado de Pena Branca e Xavantinho, Vitor Ramil e Teca Calazans;

2002: a Kuarup completa 25 anos e reúne Elomar, Pena Branca, Renato Teixeira, Teca Calazans e Xangai, no Canecão, no Rio. A apresentação se transforma no disco Cantoria Brasileira;

2004: o projeto Cantoria completa 20 anos e a Kuarup lança uma caixa comemorativa com os três CDs;

2010: os amigos apresentaram o Cantoria na programação da Virada Cultural de São Paulo;

2011: “Teríamos muito prazer em voltar a editar os discos de Elomar”, declara um dos donos da Kuarup, Alcides Ferreira, quando a gravadora voltou para o mercado fonográfico;

2012: em parceria com a Sony, a Kuarup relança alguns títulos, entre eles Cantoria 1 e 2.

cantoria

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *