RTEmagicC_PatriciaJorlandePlayboy_01.jpg

A Justiça proibiu, hoje (25), a venda da edição de junho da “Playboy” (nas bancas desde o dia 10), que traz na capa a modelo Patrícia Jordane, apontada como ex-affair de Neymar. De acordo com uma nota emitida no site oficial do jogador, “a editora, além de divulgar uma mentira sobre a vida pessoal do Neymar Jr, utilizou indevidamente o seu nome, ou seja, sem a autorização da NR SPORTS, empresa dos pais do atleta e única detentora dos direitos de exploração da imagem, nome e seus atributos”.

Em declaração ao portal Ego, Patrícia, que estava a caminho do lançamento da revista em Belo Horizonte, se mostrou surpresa com a notícia. “Eu não sei de nada, estou no carro indo em um evento da revista em Belo Horizonte com a minha família. Tenho que ler isso ainda, vou falar com a minha assessora”. Ao saber da decisão que obriga a retirada dos exemplares das bancas, Patrícia questionou: “nossa, por que isso agora? Já estamos no fim do mês”.

A capa da revista traz Patrícia Jordane com o título “A morena que encantou Neymar” – o jogador disse que não a conhece. Em entrevista à “Playboy”, a modelo disse que conheceu Neymar em dezembro de 2012. “Mas não rolou nada. Coincidentemente, nos encontramos novamente na praia de Jurerê Internacional, em Florianópolis, na véspera do ano-novo”, disse. “Começamos a ficar nessa data [Réveillon]. Durou até o Carnaval, quando ele assumiu o namoro com a Bruna Marquezine”, lembrou.

Foto: Divulgação/Patrick Brito
Foto: Divulgação/Patrick Brito

Veja o comunicado publicado no site oficial de Neymar na íntegra:

“Nesta quarta-feira (25), a 3ª Vara Cível da Capital determinou a suspensão imediata da edição e venda de novos exemplares da Revista Playboy referente a edição de junho/2014.

A editora, além de divulgar uma mentira sobre a vida pessoal do Neymar Jr, utilizou indevidamente o seu nome, ou seja, sem a autorização da NR SPORTS, empresa dos pais do atleta e única detentora dos direitos de exploração da imagem, nome e seus atributos.

Também foi determinado à Editora Abril, a retirada de todos os exemplares que já estão à disposição do consumidor.

A revista Playboy, que traz a capa intitulada “A Morena que Encantou Neymar”, também não poderá ser veiculada de forma publicitária.

Segundo o Poder Judiciário, a decisão deverá ser cumprida imediatamente, sob pena de multa diária no valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais).”

Deixe uma resposta