Rede Globo: bela, recatada e do lar

Ok! Reconheço. A Globo é imparcial, amiga do povo brasileiro e defensora da democracia. Não tem nada de golpista. #SQN

É isso que ela quer que vocês pensem com o espaço dado ao ator Zé de Abreu neste domingo, em pleno Domingão do Faustão – o programa daquele cara que interrompe qualquer convidado durante as suas entrevistas. O fato é que Faustão não interrompeu tanto, mas também não teve as cabecinhas das dançarinas balançando concordando com ele. Foi tudo orquestrado – e, claro, o Zé de Abreu deve ter desconfiado disso, mas não deixou de ir – e não deveria mesmo, tinha que aproveitar o espaço para dizer, tão bem, o que disse. O cara deu o recado em nome de muita gente.

Esse recado também está dado nas redes sociais e na baixa audiência que a emissora tem registrado. E são esses os motivos que levaram a Globo a ceder.

Já faz um tempo que a Globo tem dado a cara a tapa em alguns assuntos e a algumas realidades que sempre existiram, mas que não interessavam aos chefes de redação e aos produtores globais, por outros intere$$es. Mas, o porquê disso agora? Porque hoje a realidade está sendo “noticiada” por qualquer cidadão no lugar mais democrático e plural que existe até então na nossa democracia: na internet e nas redes sociais – apesar de, por aqui, também existir a censura.

A voz das ruas não está apenas nas ruas. Está na internet. É através dela que estamos comprovando que o povo não tão é tão bobo quanto parece.

A gente já conhece os nomes da lista de Furnas, a gente já sabe quais são os partidos envolvidos na Lava Jato, a gente já sabe quem é Temer, Cunha, Aécio e Serra, a gente soube do escândalo das merendas, do fechamento das escolas, do helicóptero de cocaína, do mensalão tucano, da privataria, da mansão dos Marinhos, a gente tá sabendo das delações… Apesar de muito boato e muitos mitos que estão sendo construídos ou espalhados nas redes, é através delas que muita gente tem se informado, e se informado bem. É através dela que temos acesso ao que acontece nas ruas, às declarações cortadas, às entrevistas na íntegra e até dá pra ouvir todos os grampos de Lula sem as edições do JN. É através dela que a gente toma conhecimento dos atos de intolerância e das agressões. São nas redes sociais que as pessoas compartilham os vídeos e os relatos que a TV Globo ignora. É na internet também que o professor desabafa: “não dou entrevista para imprensa golpista”.

Como o Zé fez um papelão muito do bonito, a gente deve continuar compartilhando esse vídeo, mas não precisa agradecer à Globo. Ela deveria cumprir esse papel desde sempre – é inerente ao serviço do qual ela se diz prestadora. Como ela só quer a sua audiência e o seu coraçãozinho, só está tentando te manipular mais uma fez para manter a face de boa moça, daquelas belas, recatadas e do lar. Portanto, fique atento, irmão! Quando uma pessoa lhe oferece um caminho mais curto…

Apesar da Globo ser a porta-voz do golpe, como foi em 1964, vale lembrar que naquela ocasião não tinha internet. E é isso que eles estão começando a perceber.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *