temperatura
Os cuidados devem ser redobrados em cidades que registram temperaturas mais baixas

Uma pessoa idosa com mais de 80 anos, de Vitória da Conquista, morreu na cidade após ser internada com a “gripe H1N1” – Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). O caso foi o único na cidade de acordo o levantamento da secretaria de saúde do estado desde janeiro desse ano. O registro da doença na cidade foi confirmado pela secretaria de saúde do município, que não divulgou nome, hospital que a pessoa estava internada e data em que ocorreu o óbito.

De acordo a secretaria municipal de saúde, a paciente recebeu todo atendimento e acompanhamento necessários, mas veio a óbito em decorrência de insuficiência cardíaca. A secretaria informou ainda que a vigilância epidemiológica do município segue rigorosamente o protocolo do Ministério da Saúde e disponibiliza medicação mediante a apresentação de receita e relatório médico.

Essa semana, a secretaria de saúde da Bahia emitiu o Alerta Epidemiológico nº 02/2013, que trata da Situação Epidemiológica da Influenza no estado. Ainda de acordo o levantamento, nesse ano já foi registrado 46 casos da doença e nove mortes. De acordo a Sesab, as temperaturas mais baixas têm contribuído para o maior contágio.

A Síndrome Respiratória Aguda Grave é uma doença de notificação compulsória, portanto os serviços públicos e privados de saúde devem comunicar à vigilância epidemiológica do município, em todos os casos suspeitos ou confirmados. Para prevenir-se da contaminação do vírus, alguns cuidados devem ser seguidos, como:

– Lavar as mãos várias vezes ao dia;

– Evitar tocar a face com as mãos e proteger a tosse e o espirro com lenço descartável;

– Utilizar lenço descartável para higiene nasal;

– Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir e, higienizar as mãos em seguida;

– Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

– Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;

– Manter os ambientes bem ventilados;

– Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de influenza;

– Evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados).

Sintomas e grupos de risco – O H1N1 tem sintomas parecidos com a gripe comum, mas é seguida de muita tosse, febre alta, dores na garganta e cansaço. A orientação em casos de sintomas parecidos é procurar um posto de saúde imediatamente.

Os grupos com condições e fatores de risco para complicações são as grávidas em qualquer idade gestacional; adultos a partir de 60 anos; crianças de 2 anos abaixo; indivíduos que apresentem pneumopatias (incluindo asma); cardiovasculopatias (excluindo hipertensão arterial sistêmica); nefropatias; hepatopatias; doenças hematológicas; distúrbios metabólicos; transtornos neurológicos e do desenvolvimento; imunossupressão associada a medicamentos, neoplasias, HIV/Aids ou outros; obesidade; indivíduos menores de 19 anos de idade em uso prolongado de ácido acetilsalicílico, e população indígena aldeada.

 

Deixe uma resposta