POR 1 VOTO – Na cidade de Caiçara, na Paraíba, o candidato Cícero (PSB), venceu seu opositor Bola (PMDB) por um voto de diferença. Cícero conquistou 2.736 votos e Bola, 2.735 votos. Além de Caiçara, em Exu e Correntes, ambos em Pernambuco, Moiporá (GO) e Álvaro de Carvalho (SP) a diferença também foi de um voto.

EMPATE – Os candidatos a prefeito das cidades de Bananal (SP) e de Balsa Nova (PR) empataram em número de votos recebidos. O critério de desempate é a idade – assumirá a administração municipal os candidatos mais velhos.

MAIOR VANTAGEM – O candidato a prefeito de Uniflor (49 km ao norte de Maringá, no Paraná), Zanchetti (PSD), foi eleito com 97% dos votos válidos. Foi a maior diferença entre primeiro e segundo colocados no Brasil. A cidade possui 2.042 eleitores; 1.965 foram às urnas e 973 deles votaram no candidato vencedor. Outros 27 escolheram Carlão (PTB), que ficou na segunda posição, e outros 954 eleitores votaram em branco. Ou seja, 48,55% do eleitorado que votou preferiu se abdicar de escolher alguém.

ABSTENÇÕES – Dos 4.719.607 eleitores habilitados na cidade do Rio de Janeiro, mais de 965 mil – o equivalente a 20,45% do total – se abstiveram de votar no primeiro turno deste domingo, 7. O número é maior que a quantidade de pessoas que votaram no candidato do Psol, Marcelo Freixo, que ficou em segundo lugar na disputa com o prefeito reeleito Eduardo Paes (PMDB). Freixo obteve 914.082 votos no pleito.

ZERO VOTOS – Quando o candidato está com o registro negado, mas ainda pendente de análise na Justiça, ele fica em uma espécie de limbo. Seus votos são registrados, mas não aparecem na totalização porque entram na conta dos nulos. Com isso, muitos candidatos aparecem com zero voto na consolidação dos resultados. Como aconteceu em Monte Alegra (RN), em que os dois candidatos a prefeito estavam indeferidos e apareceram com zero votos. Em Alexânia, em Goiás, 45 vereadores aparecem sem nenhum voto. O cantor Kiko, do grupo KLB, candidato a vereador em São Paulo pelo PSD também não teve votos computados a seu favor.

MORTE APÓS APURAÇÃO – Eleito vereador da cidade de Riachão das Neves, na região oeste da Bahia, o candidato Domingos Gomes da Rocha, conhecido por Dominguinhos da Morosa, do PC do B, morreu na madrugada desta segunda-feira (8) após acompanhar a apuração da eleição na sede do município. “Ele soube que ganhou e foi para a localidade comemorar, mas lá teve uma briga e tentou apaziguar, com a mistura de emoções acabou tendo um infarto fulminante.

Deixe uma resposta