Embasa alerta: economizem água!

Com a estiagem prolongada nos últimos anos, na região Sudoeste, a vazão dos mananciais (Rios Monos e Água Fria) tem caído drasticamente. Apesar das intervenções realizadas pela Embasa para manter o abastecimento regular em Vitória da Conquista, as previsões de chuva estão abaixo do esperado para o período do ano. Por isso, a Embasa iniciou uma campanha para estimular a população a economizar água.

“Com pequenas mudanças no dia a dia com relação ao uso da água, é possível conseguir grandes benefícios, incluindo uma conta mais baixa. Fechar a torneira quando escovar os dentes ou passar sabonete no banho, lavar o carro com balde, jamais usar água para varrer a calçada e o quintal são algumas dicas de consumo consciente de água. Essas práticas devem ser constantes, não só no verão”, explica Álvaro Aguiar, gerente local da Embasa. “Os técnicos da empresa também estão mobilizados para conter de forma rápida os possíveis vazamentos na rede de distribuição. Por isso, qualquer quebra na rede, a população também pode nos ajudar, ligando para o 0800 0555 195”

Em 2013, ainda por conta da pior seca dos últimos 60 anos no estado, a Embasa investiu cerca de R$ 33 milhões na implantação da Adutora do Catolé, obra realizada em seis meses, de forma emergencial, para suprir o déficit de água nas barragens de Água Fria I e II, responsáveis pelo abastecimento da cidade. O empreendimento conta com 15,3 quilômetros de tubulação, três estações elevatórias e um barramento no rio Catolé Grande com uma captação flutuante que está transportando água para a barragem de Água Fria II.

Também como parte das ações do governo do estado para enfrentamento da seca, a Embasa irá construir a Barragem do Catolé e ampliar o sistema integrado de abastecimento de água de Vitória da Conquista. As ações, no valor de R$ 208 milhões, com recursos próprios e do PAC 2, beneficiarão cerca de 340 mil habitantes de Vitória da Conquista, Tremedal, Belo Campo e diversas localidades da região.

Dicas de economia

Ficar atento aos vazamentos é fundamental. Caixas d’água, descargas e torneiras pingando são sinais de prejuízo. Para detectar vazamentos, em tubos e conexões, mantenha os registros abertos e feche todas as torneiras e saídas de água do imóvel e observe se o hidrômetro registra alteração nos ponteiros dos relógios ou no marcador depois de uma hora sem uso de água. Veja, também, se não há manchas de umidade nas paredes. É fundamental consertar os vazamentos de imediato, assim que forem descobertos.

Cante, mas economize no repertório. Na hora de passar o xampu e o sabonete, desligue o chuveiro.

Ao levar o carro em vez de usar mangueira, use balde.

Faça sua higiene diárias, mas não desperdice água. Enquanto estiver escovando os dentes, fazendo a barba ou ensaboando as mãos, deixe a torneira fechada. Reabra apenas para enxaguar.

Substitua vasos antigos por novos, que consomem seis litros por fluxo, e utiliza a caixa com descarga acoplada.

Instale arejadores de vazão nas torneiras. O arejador é um acessório que tem a função de misturar ar à água, dando uma sensação de maior volume, podendo reduzir o consumo de 50% a 80%. Os modelos mais econômicos funcionam com uma vazão fixa, espalhando a água através de micro jatos.

Deixe acumular as roupas e lave de uma vez. Se for lavar na mão, não esqueça de fechar a torneira enquanto ensaboa e esfrega a roupa.

Use regador em vez de mangueira. Assim você gasta muito menos.

Feche a torneira enquanto ensaboa a louça e não lave hortaliças e legumes em água corrente. Use uma bacia. Atenção! Ao comprar máquina de lavar roupas ou pratos, verifique no manual o consumo de água do produto.

Jamais use água para varrer a calçada e o quintal. Use a vassoura. Depois jogue a água depositada em um balde (sobras de águas de lavagem de roupas que já estão com sabão, por exemplo).

(Da Embasa)

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *