Os donos da cachaça mineira João Andante lançam nesta semana, durante a Expocachaça, em Belo Horizonte (MG), a marca O Andante. O novo nome vai substituir a João Andante depois de a empresa perder um processo para a gigante Diageo, holding que é dona do uísque Johnnie Walker.

Criada em 2008, a João Andante foi acusada de plágio pela Diageo, que levou o caso ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi). A acusação foi baseada no fato de o nome João Andante ser uma tradução literal da marca de uísque e de o rótulo trazer o desenho de um personagem semelhante ao da Johnnie Walker.

A garrafa de uísque traz a imagem de um lorde inglês, com chapéu e bengala, caminhando. O rótulo da João Andante tem o desenho que mistura o matuto Jeca-Tatu, um dos personagens criados pelo escritor Monteiro Lobato, e o andarilho Juquinha, antigo morador que ficou famoso na Serra do Cipó. Ele caminha carregando uma trouxa de roupas nas costas.

No rótulo novo, as pernas do personagem foram cortadas. A Diageo ganhou o processo em primeira instância, mas a empresa mineira vai entrar com recurso. Por enquanto, porém, não poderá usar o nome João Andante em novos rótulos.

Garrafas antigas da João Andante ainda estão à venda por todo o país e a empresa estima que o estoque vai durar cerca de 60 dias. Com o antigo rótulo, o produto é vendido por R$ 76,90. As garrafas da O Andante vão chegar ao mercado custando R$ 62,90.

Uma das explicações para a diferença de preço é que a nova marca é produzida por outro fornecedor e em maior quantidade. Serão cerca de 10 mil litros por mês, ante os 4.000 litros que eram feitos da João Andante. (Do Uol)

Deixe uma resposta