A Tarde destaca crescimento de Vitória da Conquista

Vitória da Conquista cresce e atrai R$ 1 bilhão em novos investimentos

vitoriadaconquista a tarde 2

EXPANSÃO – Prefeitura revela que o PIB local, em dez anos, saltou de R$ 750 milhões para R$ 4 bilhões (Por Mário Bittencourt / Jornal A Tarde, 29 de dezembro de 2013)

O pedreiro Hélio Márcio Vieira, 39, trabalha há um ano e nove meses na obra de um prédio de 12 andares, já em fase final, em Vitória da Conquista, sudoeste do estado, mas não está preocupado em ficar sem emprego quando a serviço acabar. “Já tenho outro trabalho quando terminar esse aqui. Há anos que saio de um e entro em outro” , diz.

Hélio é um dos 6.770 trabalhadores de 590 estabelecimentos da construção civil que, segundo o Ministério do Trabalho e Emprego, estão com a carteira assinada na cidade, distante 517 Km de Salvador. Em Vitória da Conquista, a economia cresce a 8% ao ano desde 2009 e o município é alvo de novos in vestimentos públicos e privados que, somados, chegam a R$ 1 bilhão.

O setor da construção civil é oque mais tem movimentado a economia local, onde a população, em dez anos, passou de 274 mil para 337 mil habitantes, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Segundo a prefeitura, o PIB, em uma década, saltou de R$ 750 milhões para R$ 4 bilhões, e o nível de emprego e renda medido pelo Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal evoluiu de 0,48 para 0,73, também em dez anos.

As obras de construção já ultrapassaram o anel viário – limite urbano da cidade – o que tem forçado a prefeitura a enviar à Câmara de Vereadores projetos de lei complementar ao Plano Diretor Urbano, visando a autorização de obras no entorno do anel.

Novo aeroporto
As obras de maior impacto fora dos limites urbanos são a da construção do novo aeroporto – reivindicação antiga –, a de um condomínio residencial que mistura haras-resort e espaço de lazer, um parque logístico, voltado para empresas instalarem seus galpões e a de um shopping, orçado em R$ 100 milhões.

Situado na zona sul do anel viário, o projeto do parque logístico foi lançado esta semana e tem previsão de início em janeiro e conclusão no final de 2014.

O investimento no projeto será privado e custará R$ 105 milhões, sendo R$ 23 milhões só na primeira etapa. Ficará numa área de 400 mil metros quadrados, a 4 km do centro da cidade, e terá capacidade para 104 lotes de 2,5 mil metros quadrados, onde serão construídos os galpões.

Outros quatro lotes são exclusivos para construção de postos de gasolina, pousada, centro comercial e de serviços. “Ele ficará a 2,6 km do novo aeroporto. Será usado para empresas descarregarem seus produtos e distribuir na cidade e na região, o que diminuirá a quantidade de veículos grandes na cidade” , diz o empresário Luciano Bomfim, dono de uma das empresas que estão investindo no projeto.

Já o novo aeroporto, reivindicado pela classe empresarial desde 1990, teve o processo de licitação para escolha da empresa que fará a obra iniciado esta semana. O empreendimento custará R$ 80 milhões aos cofres do governo do Estado, terá uma pista de 2.400 metros, com prazo de conclusão em 20 meses.

“Demorou muito para que essa iniciativa fosse tomada. Fizemos muitos protestos, reivindicações. O governo deveria ter tido mais sensibilidade diante da demanda geral” , disse André Cairo, presidente do Movimento Contra a Morte Prematura.

A zona norte abriga o projeto de um condomínio de lazer que é uma espécie de “haras-resort” . Lá, as pessoas podem construir suas casas e ter ao seu dispor paisagens campestres, criar animais, pescar em grandes lagos e aproveitar a piscina. O investimento é de R$ 26 milhões, numa área de 800 mil metros quadrados. Segundo os proprietários, o lançamento oficial será em janeiro e 40% dos lotes já estão vendidos.

No entorno do anel viário de Vitória da Conquista podem ser vistas várias outras obras de condomínios residenciais, inclusive do Minha Casa, Minha Vida, programa de moradia popular do governo federal.

vitoriadaconquista a tarde 3

Crescimento faz município passar por novas intervenções

O crescimento de Vitória da Conquista tem provocado novas intervenções por parte do poder público, sobretudo nas vias da cidade. O município possui 95.289 veículos, sendo quase a metade automóveis (42.932), segundo dados de 2012 do IBGE.

A maioria das vias do centro da cidade é apertada, o que atrapalha a condução e estacionamento dos veículos. Nos últimos anos, inclusive, imóveis antigos têm dado lugar a estacionamentos privados.

Para tentar amenizar o problema, a prefeitura tem feito “binários” , transformando ruas de duas vias em mão única, e implantando ciclovias – são 36 km de vias para ciclistas na cidade.

Abastecimento

Outro investimento que está sendo feito é com relação a água, um dos principais problemas do município. O governo do Estado investiu R$ 120 milhões numa estação de tratamento que possibilitará o reaproveitamento da água pela agricultura.

O governo do Estado iniciou também este ano a construção de uma barragem no Rio Catolé, ao custo de R$ 85 milhões. O equipamento deve ficar pronto em 3 anos. Segundo a prefeitura, os investimentos no município se justificam também porque a cidade é um polo de educação e saúde. Atualmente, há três instituições de nível superior na cidade e mais cinco particulares, que atendem a cerca de 12 mil estudantes.

O setor de serviços, na área de saúde, atrai pessoas de todo o sudoeste e do norte de Minas Gerais. A prefeitura descobriu que possui o dobro da sua população cadastrada no SUS (Sistema Único de Saúde). “Há cerca de 700 mil pessoas. Iniciamos uma investigação sobre isso, não tem condições de ser essa quantia. Desconfiamos que sejam pessoas de outros municípios que ficam aqui, em casas alugadas pelas prefeituras, e usam o endereço dessas casas para comprovar residência”, diz o chefe de Gabinete, Márcio Higino.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *