A cultura dos pubs irlandeses

Por Talita Marins*

IMG_0408

Talita com sua (atual) cerveja preferida, a Guinness, a cerveja mais tradicional da Irlanda, bem encorpada e bastante amarga.

Quando se trata de cerveja, a Irlanda sempre figura no topo da lista dos países com maior consumo da bebida: por pessoa, são mais de 100 litros por ano! Não é à toa que existe o estereótipo de que todo irlandês é “bom de copo”. E, vivendo na Irlanda, pude constatar que essa é uma realidade. A qualquer hora do dia, em qualquer dia da semana, você pode encontrar irlandeses ou turistas socializado nos tradicionais bares daqui, os pubs.

A origem desse nome é resultado da abreviação de “public place” (lugar público), e é herança da ocupação romana na Grã-Bretanha. São lugares onde você pode beber todo tipo de bebida (principalmente cerveja), ouvir boa música irlandesa e dançar. Além disso, em um pub também é possível assistir aos jogos de rugby, futebol e hurling, e em alguns deles, que também funcionam como restaurantes, degustar alguns pratos típicos da Ilha Esmeralda. O famoso escritor irlandês, James Joyce, escreveu em um dos seus livros mais famosos “Ulisses” que “um bom quebra-cabeça seria atravessar Dublin sem passar por um pub”, e andando pelas ruas de Dublin, é possível perceber que o registro não foi exagerado. São mais de mil só aqui na capital, o que concedeu à cidade o título de lugar com maior concentração de pubs do planeta!

A forma de beber cerveja por aqui não é para os fracos. Enquanto no Brasil compartilhamos uma garrafa de 600 ml com dois ou três amigos em uma mesa, aqui, em cada rodada, você tem que dar conta de sua própria pint, um “singelo”copo de 500 ml. Entre os irlandeses, é comum que cada amigo na mesa pague uma rodada, e posso garantir que em uma noite cada um deles pode beber muitas pints! Por conta disso, não é difícil encontrar muita gente bêbada pelas ruas na volta pra casa. E por falar em fim de noite, uma coisa ruim é que tudo aqui fecha muito cedo, por volta das 2h30 da madrugada. Por isso, se quiser curtir uma típica noite irlandesa em um pub, esqueça as saídas tardias no Brasil e vá para a rua cedo!

Untitled-1 copy

O Temple Bar é um dos mais famosos de Dublin e dá nome à região onde fica a maior concentração de pubs da cidade.

Não se espante ao encontrar uma mesa cheia de senhorinhas com mais de 80 anos virando suas pints de cerveja entre uma risada e outra. Por aqui, para beber, não existe idade. Óbvio que eles respeitam a idade mínina de 18 anos para o consumo de bebida alcoólica, mas depois disso, os cabelos brancos não são o limite. Os pubs são tão importantes por aqui, que se você quer saber onde fica um endereço, tenha como referência o nome do pub que existe na esquina da rua para onde quer ir e qualquer irlandês saberá lhe indicar a direção.

Percebendo como esses lugares são parte fundamental da cultura local, não fica difícil imaginar que um pub seja o local escolhido para uma reunião de negócios, a recepção de um casamento, a comemoração de um aniversário e até funerais. Na Irlanda, após o sepultamento, é comum os amigos mais próximos se reunirem em um pub reservado pela família para “beber” as boas memórias do falecido. Aqui já tive a oportunidade de ir à aniversários, uma despedida de solteira e felizmente não estive em nenhum funeral. Mas, no último Natal resolvi participar de uma outra tradição irlandesa que envolve visitar não um, mas 12 pubs em uma só noite. Esse costume é uma forma, segundo os irlandeses, de celebrar os 12 meses do ano que se passou, por isso os 12 bares. Nos dias que antecedem Natal, é possível ver muitos grupos de amigos, usando adereços natalinos e enfrentando esse verdadeiro desafio! No fim do ano, montei meu grupo e saímos decididos a fazer o mesmo. Depois de uma noite de muita diversão, completamos os 12 pubs e já nos sentimos um pouco irlandeses por causa disso!

Se você quiser sentir um pouquinho dessa atmosfera, hoje é comum encontrar alguns pubs com estilo irlandês no Brasil. Mas nada se compara à emoção de tomar a sua primeira pint de Guinness (a cerveja escura mais famosa da Irlanda) em um legítimo pub, ao som de músicas do U2 e The Cranberries. Por isso, se você vier me fazer uma visita, encontre um pub que combine com sua personalidade, peça sua pint e desfrute desse momento único. Sláinte!

Sláinte! É como se diz “saúde” em gaélico, língua original da Irlanda. Então, não esqueça de dizer quando fizer seu brinde!

The Quays, The Porterhouse e O'Reilly's são os pubs preferidos da Talita

The Quays, The Porterhouse e O’Reilly’s são os pubs preferidos da Talita

*Especialmente para o site Todavia. Talita Marins é jornalista, baiana de Itabuna, está fazendo intercâmbio na Irlanda, de onde escreve o blog atalirlanda.blogspot.ie.

Confira abaixo um clipe de Ian Kelmer, também jornalista e também brasileiro, gravado em um dos pubs em Dublin:

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *